Quem disse que eu não posso ser incrível?

Quem disse que eu não sou capaz?

Desde quando meu sentimento é invisível?

É o Espirito deles que não enxerga mais...

Minha mente é de outra dimensão.

Entenda o mundo, vagabundo, não me entenda.

Meu ego é alto, mas minha estima é igual a minha renda.

Baixa, venda. Me Prenda, pois seus olhos não me verão.

Sorrateiro, sou um lobo, sou lenda viva, na escuridão.

Eu sou o bem, eu sou o mal.

Não me julgue sem ouvir minha história até o final.

Julgamentos que consomem a alma no escuro.

Quebro barreiras, picho muros.

Quanto vale se seu sonho for real?

Instinto selvagem, a selva não é de pedra.

Com a nossa nova era, a selva é digital.

A tecnologia não muda meu pensamento primitivo.

De que poucos são vivos, outros matam por moedas de um real.

Até onde seu sangue esfria, esqueça a ebulição.

O sangue ferve só nos olhos, depois escorre nas suas mãos.

O Realismo te incomoda? Eu sei como se sente.

Infelizmente, me adaptei a todas as maldades do presente.

Deus tenha piedade, já que o mundo não tem.

Quantos anjos conheci, que já foram demônios também.

Não julga, o mundo muda, apenas preste atenção.

A maldade muda o mundo o mundo muda a percepção.

Perceba o que eu digo, pois ouvidos são meu salário.

Minha letra é do bem, um bom mal necessário.

Um louco reconhece outro louco pelo olhar.

Mas um louco só se denuncia depois de falar.

Ao falhar, nos denunciamos humanos.

Mas se buscamos a perfeição, no que nós nos tornamos?

Minha filosofia é uma carta incógnita.
Se não me entende, não me julgue, não seja hipócrita. 

Enquanto junto folhas como quem junta esperança.

Vejo psicopatas no poder sedentos por ódio e ganancia.

Sou só mais um, lutando contra mal elementos.

Estupre o replay, antes que eles estuprem seus pensamentos.