PARKOUR

06 de Agosto de 2011 Abreu Poesias 535

Na arte do deslocamento o coração percorre embalado

Respiração em sintonia, encerrando viagens em harmonia

Até a plena aterrissagem, quando em um bem aprumado pulo

Passo por baixo da barra e me ato em perfeito equilíbrio de gato

Então, saio ziguezagueando em rolamento até a passagem do muro

E com tenacidade, em um ágil salto, pulo a sobrepor e num desmonte

Logo me solto, pulando forte de um lugar a cair em outro, ainda ofegante

A tensionar na passagem de obstáculo e num reverso dar grandíssimo salto

Imitando sempre um pulo de gato, mesmo à distância, em saltos com precisão

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Lembra? há 1 dia

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 10


Principio há 1 dia

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 9


Viandar há 1 dia

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 9


Fluxo do tempo. há 1 dia

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 10


Sou há 1 dia

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 10


Ame...! há 1 dia

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 8