Chamou o Senhor certo homem
Deu-lhe um filho por herança
Que ao seu herdeiro muito ame
Isaque era uma formosa criança

Chamou o Senhor a Abraão
Disse: “pega teu filho e vai”
Sacrifica o menino em holocausto
Abraão toma o filho Isaque e sai

Segue em Obediencia e confiança
Sabe o rumo que deve tomar
Porém, leva consigo grande esperança
E segue rumo ao monte Moriá

Quando a jornada bem sucede
Abraão e Isaque subindo ao lugar
Desconfia Isaque pois bem percebe
O cordeiro do sacrifico, onde está?

Abraão responde sem muitos devaneios
Mesmo em dor no seu paterno coração
Deus proverá um pra nós,meu filho, eu creio
E segue com o cutelo afiado na mão

Quando os dois chegam naquele lugar
Abraão toma Isaque, seu filho amado
Coloca em cima do duro provido altar
Pois Isaque seria lá no Moriá imolado

Mas o Senhor grita no auge da cena
Um anjo aparece naquele momento
Um cordeiro está ali, ele rápido acena
Abraão sorriu por um breve momento

Assim Abraão no cerne foi testado
Mesmo em mais duras provações
Porém achando graça, foi aprovado
Através dele, benditas todas as nações

Clavio Juvenal Jacinto