Borboletas e fim de tarde

Vem antes a tarde

depois noite nesse jardim

estrada da vida

entre a solidão e sorrisos

meu aconchego nos teus

braços

As flores da estrada

o caminho eo voo das cinzas

as folhas, a erva

caminhos benditos

bem ditos sonoros

a irmandade

da noite

Fim de tarde, cigarras e ventos

a via e o azeite da vida

o coração que bate e pulsa

libelulas e borboletas

braços de arvores

cantos de grilos

a veia secreta

a estrela

As ruas de Pergamo, castelos

meu sonho, anelo

a lua parda

o sol se põe

o lago límpido

véu vermelho

as vagas do quintal

Borboletas flutuantes e rosas

flores silvestres

amoras

a cartilha das folhas secas

o baluarte das ruas

arvores nuas

cais adormecidos

o odor da noite

O dom de dor a vida

o voo e o ventre da noite

a agua flutua na nuvem

o sereno na folha de feno

e eu?

apenas um entre as ramagens

da rua de gelo