Entre amigas

16 de Março de 2014 Ariano Poesias 355

É que você, jovem amiga,
Hoje sorri e esnoba tudo
Daí, do topo do mundo
Amanhã… Amor? Amargura

Até balzaquear, escolhe o carrossel
Devora fartura de mediocridade
E, com uma fome infantil,
Brinca na gangorra dos ponteiros

De repente, “surpresa”: está seca!
Cabelos e coração; fé e fertilidade
Não reconhece mais bondade
Nem virtude verdadeira

Aí, só lhe resta tentar
Reescrever regras
Revoltar-se mais
Recrutar outras

E repetir erros
Até o
Fim.


- - -
//todosqueamam.wordpress.com/2014/03/14/entre-amigas/

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
" Amar é" há 2 horas

Amar e como voar, no mais azul dos céus. É sentir a sensaçao de estar n...
joaodasneves Poesias 4


PAU DE FITAS há 7 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 4


PAU DE FITAS há 7 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 3


Falta de Amor ao Próximo há 11 horas

A razão de viver é amar... Mas a maioria das pessoas vive o amor ao din...
a_j_cardiais Poesias 32


Amor a Deus x Amor ao Mundo há 12 horas

Nos dias do autor não havia automóveis como os luxuosos que existem em no...
kuryos Artigos 8


A Origem e a Razão de Ser de Tudo há 17 horas

Deus não criou todas as coisas para depois intentar formar uma Igreja. Ao...
kuryos Artigos 16