Alguém Ninguém

09 de Abril de 2014 Saulo Alves Falcão Poesias 160

Mas como cansa essa incessante busca pelo amor, ou pela felicidade à dois. Todo dia amo à alguém, que não sei quem. Não sei qual a cor dos seus cabelos, muito menos sei a cor dos seus olhos. Não sei a cor da sua pele. Não sei se em seus dente há vários pedaços de metal brilhante, ou se o brilho vem do seu sorriso branco. Não sei se seus cabelos são ondulados ou lisos, não sei se sua pele é macia; nem, ao menos, se seus olhos são delicados ou arregalados. Todo dia é a mesma coisa, me apaixono por ninguém e fico com medo de deitar e, por acaso do destino, cair no sono; pois, sendo ‘ninguém’ a escolha do dia, sei que ela não voltará amanhã, e o amor que, até então, senti, foi por sono abaixo, e fico sempre nesse ciclo infinito. Amanhã ninguém fica, amanhã ninguém vai embora e, de forma ou outra, voltarei ao meu estado vegetativo, à espera cansativa de um amor de verdade, de alguém que não seja ninguém, de ninguém que seja alguém, ou vice-versa.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 17 horas

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 1 dia

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 5


No Vento da Literatura há 1 dia

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 37


Bendito Amor Eterno há 2 dias

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 14


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 9


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 11