Edredom

10 de Abril de 2014 Saulo Alves Falcão Poesias 251

Quando sofremos um trauma no amor, o que mais queremos é nos esconder, nos privar do mundo. A pessoa que nós tanto materializamos não existe. E quando descobrimos isso é como se um balde de água fria caísse sobre nossas cabeças e nos encharcasse todo. Não queremos sair, ver ou sequer conversar com nossos amigos, queremos ficar apenas na nossa cama, embaixo do nosso mais espesso edredom, com o ar condicionado ativado na mais baixa temperatura, morrendo de frio, mas morrendo.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Pelo Espírito há 4 horas

Nada do que Jesus cita no Sermão do Monte nos capítulos 5 a 7 do evangelh...
kuryos Acrósticos 4


A Linha da Vida há 6 horas

O futuro é daqui a pouco, mas talvez não possamos vê-lo. A vida é com...
a_j_cardiais Poesias 27


Obedecendo o Vento há 20 horas

As folhas caem, e eu quero falar sobre isso, sem me preocupar com o feiti...
a_j_cardiais Poesias 38


"Verão na Europa" há 23 horas

Hoje começou o verão Mas todos os dias, são dias de verão O verão na...
joaodasneves Poesias 8


"Maria Emília" há 1 dia

Meu amor Antes de tu nasceres Raramente eu pensava em ti Iria com o pass...
joaodasneves Acrósticos 9


"Sou" há 1 dia

Sou o livro sem palavras Sou a historia por contar Sou o céu sem estre...
joaodasneves Acrósticos 10