Rastros desiludidos

08 de Agosto de 2011 Gisela Cardoso Poesias 374

O amor esqueceu-se de mim.
Me iludiu e foi-se embora
Deixando para trás os seus rastros
Os rastros de desilução.

Amei, amo e continuo amando
Dei a minha vida, meu sangue, minha alma
Mas, nada o contentou
E geral uma certa teimosia

Teimosia de correr atrás
Mesmo sabendo que nada adiantará
A teimosia da humilhação própria
Rastejando pelo chão a procura de cura

Cura. Cura para as cicatrizes.
As cicatrizes são os rastros da desilução
Causada pelo amor que um dia se esqueceu de mim
Me iludiu e foi-se embora.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
"O fim esta a chegar" há 6 horas

Alguma coisa na nossa casa não esta bem e eu já vi que tu pensas assim ...
joaodasneves Pensamentos 6


Calmaria das Horas há 8 horas

A vida me mostra um relógio... Luto contra o tempo. O tempo é longo mas...
a_j_cardiais Poesias 26


Prazeres Desalmados há 8 horas

Tem gente que só se apraz em ganhar dinheiro... Mas essa gente o que faz...
a_j_cardiais Sonetos 18


GRECO-ROMANO - Des-História Universal há 17 horas

GRECO-ROMANO Os deuses se confundem nas histórias Dos povos que se fun...
ricardoc Sonetos 8


John Owen - Hebreus 1 – Versos 1 e 2 – P4 há 19 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 6


John Owen - Hebreus 1 – Versos 1 e 2 – P3 há 19 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 7