O aviso marciano

09 de Agosto de 2011 Gisela Cardoso Poesias 414

Certa vez, um marciano me disse
Que minha visão de vida fica trágica ao extremo.
Não foi dito. Foi dito um aviso.
Mas, como poderei atender ao aviso
Se minha realidade é repleta de pessimismo?

Novamente, o pessimismo em minha obra.
Eu não sou uma poetisa fingidora.
Eu sou uma poetisa realista.
Mesmo frequentando peças teatrais,
Não tive a honra de aprender a cobrir a realidade.

Minha atenção se despertou.
Até mesmo um marciano encabulou-se
Pelo meu pessimismo de vida
E mandou-me um aviso, alertando sobre a arte.
Mal sabe ele a minha vida terrena,
Onde o meu otimismo se perdeu pelo espaço da solidão.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 1 dia

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 1 dia

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 7


No Vento da Literatura há 1 dia

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 38


Bendito Amor Eterno há 2 dias

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 16


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 10


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 11