Like any other

30 de Abril de 2014 Sir Melhado Poesias 189

Seus olhos me devoram

Insaciável e intenso

Dilacera meus instantes

A cada segundo consome linhas da minha história.

.

Meus passos não são os de antes

Bato e me rebato

Luto contra meu todo, meu passado

Sinto seus motivos, sinto você.

.

Motivos que para mim são só motivos

Mas não são meus, que haja respeito.

Como poder te mostrar oque existe

Se ele não penetrasse em você?

.

Á quanto tempo?

Quanto tempo mais será necessário?

Como se fosse possível calar-me

É de minha paternidade o primeiro passo, à busca, a caça.

.

Passo à passo ele vem

Se passa, se alastra

Mas ainda necessito do seu querer

Venha caminhar comigo.

Sir Melhado

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
A Origem e a Razão de Ser de Tudo há 1 hora

Deus não criou todas as coisas para depois intentar formar uma Igreja. Ao...
kuryos Artigos 6


ETERNAL (rondó) há 14 horas

ETERNAL (rondó) Não o poeta, sim a poesia Em cada verso haveria- De ...
ricardoc Poesias 6


Sintomático há 20 horas

Divagando pela favela, penso nela olhando a aquarela do sol se pondo. ...
a_j_cardiais Sonetos 40


"Minha humilde casinha" há 3 dias

Tenho na minha casa Quatro cadeiras e um colchão Uma mesa, e roupas pelo...
joaodasneves Poesias 20


Se Poema For Oração há 3 dias

Senhor, este poeta perdido vem Vos fazer um pedido: dai-me Vossa paz. ...
a_j_cardiais Poesias 81


"Bailei com a solidão" há 3 dias

"Bailei com a solidão" A beira do mar espero a Solidão E escuto ja o ...
joaodasneves Acrósticos 17