Seus olhos me devoram

Insaciável e intenso

Dilacera meus instantes

A cada segundo consome linhas da minha história.

.

Meus passos não são os de antes

Bato e me rebato

Luto contra meu todo, meu passado

Sinto seus motivos, sinto você.

.

Motivos que para mim são só motivos

Mas não são meus, que haja respeito.

Como poder te mostrar oque existe

Se ele não penetrasse em você?

.

Á quanto tempo?

Quanto tempo mais será necessário?

Como se fosse possível calar-me

É de minha paternidade o primeiro passo, à busca, a caça.

.

Passo à passo ele vem

Se passa, se alastra

Mas ainda necessito do seu querer

Venha caminhar comigo.

Sir Melhado