Segunda pele, delineador

Esculpido em  você dona

Azul tímido

Céu de uma manhã de sábado.

Quando caminha

Os ventos dançam sua música

Harmonioso e lírico

Um desejo de muitos e um pecado para poucos.

Comigo há uma interação

Lhe dou conselhos, lhe abro os olhos

O ensino a ser gentil, carinhoso

Não basta ser belo.

Tao gracioso, me encanta

Seduz todos os focos de luz à ele

Tem seu momento, seu instante

Tem sua dona.

.

Sir Melhado