O vestido e sua dona

30 de Abril de 2014 Sir Melhado Poesias 210

Segunda pele, delineador

Esculpido em  você dona

Azul tímido

Céu de uma manhã de sábado.

Quando caminha

Os ventos dançam sua música

Harmonioso e lírico

Um desejo de muitos e um pecado para poucos.

Comigo há uma interação

Lhe dou conselhos, lhe abro os olhos

O ensino a ser gentil, carinhoso

Não basta ser belo.

Tao gracioso, me encanta

Seduz todos os focos de luz à ele

Tem seu momento, seu instante

Tem sua dona.

.

Sir Melhado

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Minha essência é a eternidade. há 2 horas

Manhã cinza dia tão estranho e ruim, Paira no ar uma sensação de fraca...
elisergio Sonetos 5


LAMPEJOS há 2 horas

LAMPEJOS Eu pouco a pouco volto à realidade. Ao acordar, lamento antes...
ricardoc Sonetos 4


Deixe Esse Amor Crescer há 17 horas

Deixe esse amor crescer... Ele está brotando em um coração árido. De...
a_j_cardiais Sonetos 33


Ás palavras não são mais meu legado. há 18 horas

Fiz-me silenciar por que te perdi! Tu me revogara a licença concedida, D...
elisergio Sonetos 7


Não há o que comemorar. há 18 horas

Não há de fato o que comemorar! A virgem do sertão não é independente...
elisergio Sonetos 6


A vida depois daqui! há 18 horas

Ver que a morte não é o fim, é o início! Disse-me com amor chamando de...
elisergio Sonetos 7