O vestido e sua dona

30 de Abril de 2014 Sir Melhado Poesias 214

Segunda pele, delineador

Esculpido em  você dona

Azul tímido

Céu de uma manhã de sábado.

Quando caminha

Os ventos dançam sua música

Harmonioso e lírico

Um desejo de muitos e um pecado para poucos.

Comigo há uma interação

Lhe dou conselhos, lhe abro os olhos

O ensino a ser gentil, carinhoso

Não basta ser belo.

Tao gracioso, me encanta

Seduz todos os focos de luz à ele

Tem seu momento, seu instante

Tem sua dona.

.

Sir Melhado

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
PLEONÁSTICO n°2 há 13 horas

PLEONÁSTICO n°2 Encarasse de frente, não soslaio... Talvez, olhos no...
ricardoc Sonetos 4


ANTIFACISTA há 15 horas

ANTIFACISTA De irrestível apelo aquela união De fortes se fazendo 'in...
ricardoc Sonetos 4


A rua me aceita como sou há 18 horas

A rua me aceita como sou (Livro Poesias Reflexivas- Antonio Ferreira) N...
pfantonio Poesias 54


Não seja superficial há 18 horas

Não seja superficial (Antonio Ferreira-Livro Poesias Reflexivas) Olhe ...
pfantonio Poesias 70


"Dia do amor" há 21 horas

Amanhã é o dia reservado ao Amor, E a fragrância das flores confunde-s...
joaodasneves Poesias 12


"Estou triste" há 1 dia

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 14