Até o presente

30 de Abril de 2014 Sir Melhado Poesias 180

O nosso início foi congelado

Pelos olhos e as línguas daqueles que nos julgam insanos

Que minimizam nossas vontades

Que toquem as trombetas!!!

.

Sinto a sua falta completando mais linhas da minha história

Ditado pelos meus instintos tento não pensar tanto em você

Você já não me faz tão mal assim

Só seu olhar que caminha sobre as nuvens dos meus sonhos.

.

A fragilidade do seu domínio

Te solta de minha praia

Te vejo tao distante do meu instante perverso

Tao perto do meu futuro sereno.

.

Pequena Princesa 

Presa em seu conforto 

Cercado de convicções

Longe de novos amanhas.

.

Levada então pela brisa que cobre seus passos

Contemplando mais um conto infantil

Seu orgulho sem perdão te consome

Te domina e te leva mais e mais Longe de mim.

.

E agora caminho pela estrada do universo

Eu e meu DEUS dentro de mim

Sozinho!

Em fim Pretensioso a felicidade.

. Sir Melhado

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 6 há 2 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 12


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 5 há 2 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 9


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 4 há 2 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 9


"Chorar por um amor" há 10 horas

Quando conquistamos um amor, e o nosso coração chora, não há ningué...
joaodasneves Poesias 13


"tantas vezes" há 10 horas

Tantas vezes sou o homem mais forte do mundo Outros sou o mais fraco, si...
joaodasneves Poesias 13


"Naveguei" há 18 horas

Naveguei entre mares, e tempestades, ninguém me acompanhou, Meu sofriment...
joaodasneves Poesias 11