Portas do Passado (Poema Épico)

06 de Maio de 2014 Pr CJJacinto Poesias 417



Olhei ao longe, distante
Não eram janelas cor de rosa
Eram rodas que andavam perdidas
No tempo, passado
No outro lado

Estavam lá pessoas trancadas
Na história
Masmorra de infinitas memórias
Nas montanhas do passado
La no outro lado
Intransponível

Que se passa lá?
Imagino
Pois um rio separa a todos
Passado, presente e futuro
O que passou é tempo
Desfeito em monturos

Lá no passado, é tempo
Que ainda existe?
Talvez, meu coração insiste
Em acreditar que passado ainda
É um lugar
Um momento congelado

Que mistério!
O tempo passou e o que vivemos
Fica vivo na memória
Como um limiar de contos
Tantos momentos
Inesquecíveis

Onde se encontra o passado?
Qual caminho pra lá?
Não é engraçado?
Queremos saber o porque(?)
Que as barreiras são
Intransponíveis...

Mas não importa
O que passou ainda é momento
Se em algum lugar do tempo
Se acha
E ainda deve estar lá
Sei lá....

Sei que isso me impressiona
O passado e o presente e tudo mais
A vida é um invólucro
Um conto misterioso Difícil de interpretar
Sei que quanto mais pensamos
Tudo mais difícil será de aceitar

Lá no passado, tantas coisas ficaram
Nas margens do tempo, marcaram
E nos aqui agora
Levando a historia pra fora
Pensamos e imaginamos
O que seria se algum dia....

O passado e futuro se encontrassem
Uma loucura do tempo
O passado se disparasse
E se fundisse com o momento
E nós, da porta, diante de nós mesmos
Quando éramos crianças.

Há! Há! Como seria engraçado
Muitos parentes distantes ao lado
Mesmo aqueles dos mais remotos
Passados
Tudo diante de uma única fração
Fecharíamos a boca com as mãos

É difícil de imaginar
Até mesmo de acreditar
Que tal coisa venha acontecer
Mas o passado ainda existe
Meu coração em acreditar
Ainda insiste

Se essa porta do passado um dia se abrir
Eu vou estar bem ali
Olhando
Quem sabe um passo pra dentro
Olhar curioso vai
Entrando

E assim eu mesmo posso estar lá
Existindo num lugar
Que nunca existi
Bem longe no tempo
Lá estou eu bem ali
No passado pelas portas

Mas se tudo isso é imaginação
Que me importa?
Tenho uma visão,
Uma alma viva e não morta
E ninguém me proíbe de
Sonhar.

Assim vou passando o tempo
Passado fazendo
Com meu modo de imaginar
Vou vivendo
E a porta do tempo
Quero atravessar

Se pro passado distante
Nunca tenha eu existido
E o futuro tão longe
O que de mim terá acontecido?
Isso agora, me lembrarei..
Sabe de uma coisa? Não sei....

Assim vou vivendo a vida presente
Na ponte que une o passado
E o futuro que virá
Pois um dia em breve estarei lá
Se pelo tempo amparado
Não ficar do lado de lá, da porta do passado

Clavio Juvenal Jacinto


Leia também
LUTA ARMADA há 6 horas

LUTA ARMADA Aqueles tidos como imprescindíveis Pelo afã de lutar toda...
ricardoc Sonetos 4


Paz Celestial há 17 horas

Paz na alma é muito mais Do que paz de mente... pois passa desta par...
kuryos Artigos 11


Poema Rosa Para um Dia de Sol há 1 dia

A Rosa Emília A Rosa que an...
a_j_cardiais Poesias 55


Poema Suado há 1 dia

Estou num deserto de inspiração... Nada passa por aqui... Nem ladrão. ...
a_j_cardiais Poesias 44


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 3 há 1 dia

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 19


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 2 há 1 dia

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 12