A minha casa.

07 de Maio de 2014 JWILER Poesias 245


O dia amanhece cheio de sol ou de nuvens.
O mês pode ser qualquer um.
Assim como as estações do ano.
Há sempre vida. Cada canto é meu canto.
A temperatura é a minha. E a dos meus entes queridos.

Os pedreiros, de cada compartimento erguido, seguiram a minha planta.
Aquela com meu ângulos e retas preferidas.
O retrato fiel da minha geometria e filosofia.
A minha casa está aberta para quem eu quero.

E, eu quero apenas pessoas que toquem o meu coração.


Leia também
Desfile no Quarto há 3 horas

Enquanto você se arruma para ir trabalhar, eu fico me deliciando com o ...
a_j_cardiais Poesias 23


SÍRIO-LIBANÊS - Des-História Universal há 6 horas

SÍRIO-LIBANÊS Quando a guerra tornou-se realidade Despatriar-se foi a...
ricardoc Sonetos 7


John Owen - Hebreus 1 – Versos 6 e 7 – P3 há 7 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 7


John Owen - Hebreus 1 – Versos 6 e 7 – P2 há 7 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Mensagens 6


John Owen - Hebreus 1 – Versos 6 e 7 – P1 há 8 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 8


Bem Lá No Fundo há 18 horas

Eu caio, levanto, choro, canto... Me aborreço, entristeço. Me estresso...
a_j_cardiais Poesias 33