Era feliz
Vivia só.
Tinha paz
E de mim, dó.

Não sonhava,
Falava pouco.
Emudecido,
Ficava louco

Sozinho,
Comia muito,
Bebia vinho
Gratuito.

Sedentário,
Só assistia
Tudo voar
Em agonia.

Eis que surgiu
A mim dizendo
Coisas mil
E convencendo

Então lancei
A minha sorte
E me joguei
Aos pés da morte.

Pois feliz
Vivia só.
Troquei a paz
E tornei-me pó.