A ilusão e a essência

10 de Agosto de 2011 William Adriano Poesias 440

A ilusão e a essência
(de William Adriano)

A arte dissolve a criação
Que se implode em consequência
O olhar coagula a ilusão
Que superficializa as aparências

A alma se dissolve sem forças
Se esquece, se desfalece
O corpo se dissolve na terra
No tempo, no espaço

O poeta se dissolve no espaço
Se perde na eternidade
Em seus profundos apontamentos
Ele eterniza sua criatividade

Sua arte endurecida e concreta
Aglutinada no poeta
Pulsa e cria a cada tom
A alma e o corpo
O líquido, o néctar
Sangue e ar

//canticospelapaz.blogspot.com/
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
"Naveguei" há 6 horas

Naveguei entre mares, e tempestades, ninguém me acompanhou, Meu sofriment...
joaodasneves Poesias 11


O Importante no Poema há 8 horas

O importante no poema, é que ele voe, mesmo não tendo nascido para voa...
a_j_cardiais Poesias 29


LUTA ARMADA há 1 dia

LUTA ARMADA Aqueles tidos como imprescindíveis Pelo afã de lutar toda...
ricardoc Sonetos 8


Paz Celestial há 2 dias

Paz na alma é muito mais Do que paz de mente... pois passa desta par...
kuryos Artigos 18


Poema Rosa Para um Dia de Sol há 2 dias

A Rosa Emília A Rosa que an...
a_j_cardiais Poesias 63


Poema Suado há 2 dias

Estou num deserto de inspiração... Nada passa por aqui... Nem ladrão. ...
a_j_cardiais Poesias 51