Minha vontade é notícia para meu coração.
Meus olhos foram modificados para fotografar o invisível.
Nunca estive aqui antes”, declara minha mão.
Às belezas, fui classificado inovador.
Meu sopro virou geada de plantão.
Meu cabelo agora se nomeou independente.
Tudo que busco enfim foi despertado.
A fonte desta alteração está gravada com nós.
Não sou mais o mesmo.
Minhas decisões não são mais colonizadas.
Meu ouvido escuta a canção dos mares, nada mais.

Quando percebi até meu sorriso estava rendido.
“Somos um”, diz meu coração para a mente.
Tudo que senti nesses dias foi silenciado.
A minha boca já fala outro idioma.
Meus petiscos não exigem mais os mesmos sabores.
Tudo mudou.
Hoje, sinto no meu íntimo que fui encurralado.
Talvez nem sobre minha imaginação eu ainda tenha influência.
Não posso ser ajudado.
Meu pulmão respira novos perfumes.
Contudo, ainda sofre com a diferença.
Viver de lua minguante é ser híbrido.
Tudo lhe convém.

Fui a carta, fui o selo. Hoje sou a grafia.
Cada momento será recordado.
O homem nasce escravo do seu ensinamento.
E junto, recebe uma guerra para lutar.
Sua mente é o campo de batalha.
E suas harmoniosas atitudes são o prêmio.
Nada no mundo pode camuflar sua conquista.
A riqueza desta vida ultrapassou o meu conceito.
A plena felicidade vem em ondas geladas.

Pra tudo o que sorri nesta vida, a partir de hoje declaro fogo.
O que desejo é muito maior.
Sou, junto com ela, a fonte da minha melhor melodia.
Meu corpo agora, volta ao normal.