Olhai os líros do campo

27 de Maio de 2014 Olympio Ramos Poesias 265

Olhai os lírios dos campos,

oh vede as aves nos céus!

no azul da imensidão

o nome Deus, tão presente

em toda vasta criação



Eu tão pequeno, menino.

na imensidão, pequenino

a minha a voz eu te grito

a voz que veio de longe...

de dentro do próprio Deus

na gestação, minha mãe!

fez o desígnio seu! 



Meu grito assim nascido

displicente adormecido

dentro do meu próprio eu

às vezes agradecido

pelo meu tempo vivido



Te amo! grita m’alma

oh! Eterno! Desde o fruto

da inexistência de tudo

de fora quando o dentro

estava fora do tempo



Deus que não morre jamais!

Nos altos píncaros dos montes

Nos abismos sem vida

Das assombrosas abissais



em todo tempo ouvirás

enquanto alento houver

a canção que eu proclamo:

Te amo! Eterno, te amo!



Cabo Frio 26/04/2014


Olympio Ramos

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Minha essência é a eternidade. há menos de 1 hora

Manhã cinza dia tão estranho e ruim, Paira no ar uma sensação de fraca...
elisergio Sonetos 5


LAMPEJOS há 1 hora

LAMPEJOS Eu pouco a pouco volto à realidade. Ao acordar, lamento antes...
ricardoc Sonetos 4


Deixe Esse Amor Crescer há 16 horas

Deixe esse amor crescer... Ele está brotando em um coração árido. De...
a_j_cardiais Sonetos 32


Ás palavras não são mais meu legado. há 17 horas

Fiz-me silenciar por que te perdi! Tu me revogara a licença concedida, D...
elisergio Sonetos 7


Não há o que comemorar. há 17 horas

Não há de fato o que comemorar! A virgem do sertão não é independente...
elisergio Sonetos 6


A vida depois daqui! há 17 horas

Ver que a morte não é o fim, é o início! Disse-me com amor chamando de...
elisergio Sonetos 6