Noite aérea no Brasil
aqui estamos tantos nós que dá é dó
da caatinga noturna, refresco de sol
meu avião alto em cruzeiro crescente
lá em baixo tem gente olhando
tem gente com fome, também
maravilhosa vista aérea.

Noite que muda o horário do sol mais alto
Sertão de passagem, sem passageiros
não são como nós, ligeiros
no apronto de mais um dia
mais uma vez a água buscar
lentamente, rumo Brasília
inutilmente fantasia.

Eis magnífico planalto que vira serra
eis serra que é floresta
longe das plantas protegidas
árvores prontas, inteiras, engolidas
minha ilha.

Noite cardápio Russo no Brasil
Noite além do norte e do sul
Sertão de degusto rápido
pois viagem segue ao florestal
estrada de mais um em vigília
mais uma vila sem dente.

Amanhece sim uma hora
É só sol
queima, evapora e exala o rio
Sertão entre Amazonas a fio.

Vicente Motta Prates.