O mar levou suas ilusões

A noite escondeu seus sonhos

Olhou o céu procurando as estrelas

Viu o desejo em devaneios

Seu rancor fechou as portas do encanto

E a lua refletia o espelho de suas lágrimas

Seu rosto desejava o toque do fascínio

Mas os vestígios de outrora ainda cicatrizava

Nos espasmos da madrugada já não havia mais tempo

Então acalentou-se

Despertou com abraço do alvorecer

Sua face agora reluzia carinho

Transpirava...