Adentre a estrada
Atenção as árvores que lhe cumprimentam
Acene a lua que reflete o brilho dos seus olhos
Cuidado nas curvas ,pois a chuva vem de mãos dadas com o vento
Olhe a estrada,não ignore seus preceitos
No atalho a iridecência de uma vila fascina
Siga em frente,ame ou odeie,respeite
No fim acalente-se,e volte a estrada...