Deparei-me com uma estranha no trem. Em pânico, chorava com medo de desmaiar. "Fiquei despida no vagão de todas as insignificâncias" - ela disse. Achei que se lançaria para ser dilacerada pelos trilhos. Tensão por instantes até descobrir que queria confiar no outro. O desenho da coruja em suas costas, que esperava ser colorida, foi à distração necessária para que sua fobia fosse amenizada. Ou você é forte ou enlouquece. Seu nome era Loreta.