Só mais um cigarro

02 de Julho de 2014 Giulia Sadi Prosa Poética 530

Eu dedico esse cigarro à você, e a cada tragada que dou você preenchê o meu pulmão me matando, me consumindo aos poucos, que forma mais linda de declaração. Você se transforma em brasa para queimar os rastros que você deixou em mim, quente como de costume. A fumaça que agora habita esse cômodo, dança pelo ar formando as imagens do passado, do nosso passado. Prometo que assim como será a última lágrima derramada por você, esse será o último cigarro que vou acender - nunca fui muito boa com promessas, você sabe disso - não vou mais me desperdiçar por sua causa. Nem mais um cigarro, nem mais um suspiro, nem mais um gole de café forte.


Leia também
SÓ PARA DIZER BOM DIA. há 2 horas

Fiz ao nascer da alva, Sob a luz que o sol irradia, Estes versos vindos d...
madalao Poesias 5


DEIXA-ME NO TEU VENTRE há 2 horas

Deixa-me, no teu ventre, eu ficar, Neste ninho de amor tão quentinho. L...
madalao Poesias 5


Equação do Amor há 2 dias

Corre pra mim... Talvez eu ainda não saiba o que é o amor; Não tenha ...
a_j_cardiais Poesias 52


Qual é a Nossa Parte? há 2 dias

O conceito arminiano de que devemos fazer a nossa parte para que Deus pos...
kuryos Artigos 12


"Lagrimas" há 2 dias

Um silêncio triste e profundo Uma lágrima caiu Na tarde fria, e escura ...
joaodasneves Poesias 12


Realidade, Deixe-me Sonhar há 2 dias

Ah, realidade, realidade... Você não respeita minha privacidade. Vo...
a_j_cardiais Poesias 56