Anivesário

02 de Julho de 2014 Giulia Sadi Prosa Poética 352

Sim, é um aniversário. Mas não há balões para enfeitar, não há bolo e docinhos para comer, não há música pra dançar, não há festa pra festejar, pois não há o que comemorar. Este singelo dia marca um ano da sua partida, do dia que você preferiu sair da minha vida, me preferiu fora do seu cotidiano conturbado e dos teus planos improvisados. Humildemente admito que esse foi de longe uns dos dias mais tristes da minha vida, naquele momento não percebi, mas agora, 365 dias depois, eu me dei conta de como meus dias ficam vazios sem a sua ligação ao fim da tarde. Por isso, não há convidados empolgados e nem há pilha de presentes


Leia também
ETERNAL (rondó) há 7 horas

ETERNAL (rondó) Não o poeta, sim a poesia Em cada verso haveria- De ...
ricardoc Poesias 5


Sintomático há 12 horas

Divagando pela favela, penso nela olhando a aquarela do sol se pondo. ...
a_j_cardiais Sonetos 37


"Minha humilde casinha" há 2 dias

Tenho na minha casa Quatro cadeiras e um colchão Uma mesa, e roupas pelo...
joaodasneves Poesias 18


Se Poema For Oração há 3 dias

Senhor, este poeta perdido vem Vos fazer um pedido: dai-me Vossa paz. ...
a_j_cardiais Poesias 78


"Bailei com a solidão" há 3 dias

"Bailei com a solidão" A beira do mar espero a Solidão E escuto ja o ...
joaodasneves Acrósticos 16


Perseverar Até o Fim – Parte 1 há 3 dias

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892) Traduzido, Adaptado e Editado por Si...
kuryos Artigos 31