Já desgastados, depois de tanto se matarem, em novo rumo tracejado, o Bicho-Homem voltou-se para a vida selvagem e, a tudo destruir, nobre Tigre quer extinguir. Mas, não tão satisfeitos, já estão a dizimar o gélido Urso Polar. E numa corrida contra o tempo, saíram em campo com extensa relação à mão. Lá vem a vez de afugentarem a paz da pacífica Morsa do Pacífico. Bem treinados, dinheiro em abundância, por demais incoerentes, espalharam-se pelos quatro continentes e de pronto encontraram o pobre do Pinguim-de-Magalhães. Mas nunca estão saciados; botou valor, já vem novo atrativo nessa onda de horror: dessa vez nas costas da Tartaruga-de-Couro. Mal chegaram ao minadouro, até as graciosas manobras do Atum de barbatana azul, reprimiram. Achando pouco, fazendo-se moucos, partiram para o já protegido Gorila-das-Montanhas. E nem pensem que o valor reside no tamanho: já entrou nessa terrível fila, a nem respeitarem insetos, a também perseguida Borboleta-Monarca. O Bicho-Homem, em meio à fuzarca, a não perder viagem, no caminho o Rinoceronte-de-Java também abate. E dessa valiosa relação, deixaram por último o terno Panda-Gigante. Chocante... Muito em breve, serão os dez a se exibirem em museus ou telas de computador. E então, dirão: acabou!