Eu só fico em silencio. E das opções - Escolho - Por fim calar!
Minha alma silenciar! Dos rumores e dores, Não mais sentir nem ouvir.
Eu apenas fico -aqui - De onde nunca deveria ter saído.
Daquele brilho que me atraio, Que hoje me cega e queima.
Me aqueço no calor - Fagulha - Do que um dia existiu!
Só o bastante para não morrer - Então - De frio.
Rumores, são só rumores! Assim prefiro acreditar. Não posso tentar!
Da ponte que um dia construí, Tenho apenas metade.
Então... Nem mais um passo! Simplesmente não posso.
E aqui eu fico! À beira do fim! Meu querer contra o meu poder.
Com os braços estendidos, Até às pontas dos dedos.
É o máximo que consigo, É tudo que posso - Então - Fazer!
Eu apenas fico aqui - preso! Congelado pelo teu último olhar.
Preso naquele último instante, Suspenso no tempo - pra sempre! - Se foi.
Teu olhar - Então - Se foi!
Não fique no frio! Lembre-se do gelo na sua alma. Você sabe!
Ela pode lhe congelar! - Novamente - Eu não estarei lá! Pra te resgatar.
Será apenas você! Eu ficarei aqui! Com meu querer vivo!Guardando aquela chama - Acesa.
Dentro de mim, Será a luz dos meus olhos, Metade de uma promessa, Metade de uma vida, Parte de um mundo.
Porque promessas - São pra sempre!