Vinde

26 de Setembro de 2014 FKarvalho Prosa Poética 854

Sagrado coração que se encobre de esperança. faz do sentimento uma obra. algo para se guardar em noites de tempestade. Sente o gelado na face; as gotículas de deus. a água salgada. A imensidão sem fim. Aqui a alma se encontra. A febre e o torpor se ausenta, oferta a passagem, o frio aqui se torma brisa. conseguiu a cura. A promessa e o sopro de vida. vinde a mim que com ferro foi ferido. Vinde a mim o raio da tempestade; que em meus braços terás fortitude. Da minha vigília a gloria dos dias


Leia também
Mancha de Batom há 2 horas

Você se foi... Agora só resta a mancha de batom num copo, que me faz...
a_j_cardiais Poesias 42


Poesia Impura há 2 horas

Não deixe a poesia pura. Deixe um pouco de gordura e algum resquício de...
a_j_cardiais Poesias 38


REMEXENDO OS GUARDADOS há 15 horas

Entre as páginas amareladas Dum velho romance de amor Guardei a carta pe...
madalao Poesias 11


CLAMOR ( rondel) há 15 horas

Justiça! Vivo clamando aos quatro ventos. Silêncio! Porque resposta eu n...
madalao Rondel 6


OH HOMEM! (rondel) há 15 horas

Oh homem! Teus calores me agitam, E meu corpo fica em estado convulsivo. ...
madalao Poesias 7


E AGORA? (rondel) há 15 horas

E agora? Que podemos fazer? Remediar é coisa que não adianta. O mal f...
madalao Rondel 8