Vence sol, vence sol, vence sol! Atravessando a ponte não havia esperanças de um dia vivo. Com tristeza um plano geral cinza se avistava no lado direito e esquerdo. Luzes vermelhas e amarelas saiam dos carros e dele a fumaça para poluir a manhã. Virou a esquina de muros pichados, numa encruzilhada tão conhecida que compartilhava seus medos angustias principalmente suas conquistas ás seis horas da manhã: repetir as músicas do mp3, fumar e construir. Desmanchou todo com aquele sol no meio - escreveu em seu caderno de bolso "inseguro ando por ai sou quem busca se encher de céu e sol cansei de esconder meia noite dê me luz hoje pra mostrar a imperfeição".Gymnopedie No. 3 lent et grave vontade de chorar sem justificar-me.