Desvenda-me

31 de Outubro de 2011 IagoMarinho Prosa Poética 777

Diga-me quais são os meus verdadeiros defeitos, e as minhas verdadeiras qualidades.
Mostra-me o lado que eu ainda não conheço dentro de mim.
Fale-me quais são meus gostos, desgostos, prazeres e desprazeres.
Faça-me acreditar que depois de tantos desbarates, eu ainda sirvo pra amar.
Conte-me um segredo meu, que eu ainda não fui capaz de descobrir.

Desvenda-me.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Bem Lá No Fundo há menos de 1 hora

Eu caio, levanto, choro, canto... Me aborreço, entristeço. Me estresso...
a_j_cardiais Poesias 20


"Só sei que nada sei" há menos de 1 hora

Eu nada sei, Mas juro que te adorei, só sei que nada sei mas sei que t...
joaodasneves Mensagens 5


"Amiga virtual" há menos de 1 hora

Ainda não sei porque te tenho como amiga... as tuas letras são iguais a ...
joaodasneves Pensamentos 4


Moça bonita há 2 horas

Todo mundo tem aquela moça bonita na sua vida..Eu tenho... Moça bonit...
anjoeros Poesias 4


Uma cama , várias interpretações... há 2 horas

Boa noite! Para hoje o que temos,como sempre,é o amor...Mas, nesse texto f...
anjoeros Artigos 5


"Amor proibido" há 3 horas

Porque será que aguentamos em silêncio a ferida? Dissimulamos frente a t...
joaodasneves Pensamentos 5