A linha e o Ouro.

07 de Maio de 2017 B. Karvalho Prosa Poética 350

Venha, Vamos!!
Deixaremos o recado e quem quiser seguir.
Escreveremos com a poeira das estrelas
Não podemos ficar nossos corpos queimarão e as memórias serão desfeitas

Seremos os esquecidos na memória de outro alguém.
Curvamos o leviatã Não à volta, os desafiamos, vestimos a grinalda, bebemos da fonte do conhecimento, Eis prenuncio do previsto. assim somos e seremos a união do começo do fim. A lamina e o arco os eternos cantarão as nossas canções.

A prata fere o ouro cura e temos o nosso valor porem separados somos o muito de nada o nada de pouco e nenhum do resto. Aqui, agora, bem a tua frente o caminho dos eternos. Meu pai, teu menino, nosso louvor. As correntes aqui se partem, a vontade sangra e a vida renasce. Devemos ir e lutar, cortar a cabeça da serpente e ser lembrados em teu bordado em meu brasão. Onde houver

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
SETE ESTROFES INCONDICIONAIS há 3 horas

SETE ESTROFES INCONDICIONAIS não importa que me tomes ...
ricardoc Cirandas 9


A PROFECIA há 11 horas

Andava tranquilamente pelas ruas da cidade, de calça jeans e camisa branca...
juniorcampos Prosa Poética 10


LINDO BRILHO há 11 horas

Ontem olhei para o céu, brilho forte das estrelas, lembrou-me teus ol...
juniorcampos Poetrix 7


TRAQUINAS há 2 dias

TRAQUINAS Dizia o pai de seu pai: -- "Deixa esse menino ser criança!" ...
ricardoc Poesias 18


Padrãozinho na Sociedade. há 2 dias

Apenas mais uma despercebida na sociedade, anda pelas ruas solitárias de S...
baecchin Pensamentos 21


Cortinas Do Tempo há 2 dias

Abriu se a cortina do tempo E o sol da minha vida começou brilhar Diante...
tonyramos Letras de Música 11