A Loira

15 de Maio de 2017 JUNIOR CAMPOS Prosa Poética 174

Certa noite, eu, homem de poucos amigos, em um de meus momentos de solidão estava sentado em um dos bancos do quiosque da faculdade tomando o meu delicioso açaí e comendo minha torta de presunto e queijo, meu salgado favorito daquela praça de alimentação. De repente se aproximou "a loira", acompanhada de 2 amigos seus, timidamente ela perguntou-me se podiam se sentar comigo, nos bancos que estavam vagos; Assenti tão tímido quanto ela, e sentaram-se, começamos a conversar sobre nossos cursos, eu da minha Engenharia de Produção, eles das Ciências Contábeis. O papo estava até bom, porém o intervalo findara-se e tínhamos que voltar para nossas salas e foi o que fizemos. Os amigos da Loira foram na frente deixando-nos a sós, trocamos telefones e prometemos entrar em contato em breve. Depois de algum tempo, entramos em contato um com o outro, de alguma forma ela encontrou-me no facebook e começamos a conversar pelo bate-papo e logo em seguida pelo whatsapp. Marcamos de nos encontrar novamente na faculdade, foi o que aconteceu. Nos encontramos na sacada, ela nem teve tempo de falar muita coisa, agarrei-a pela cintura e beijei-a como se fosse a última vez que nos veríamos. Não sei por qual motivo, o meu corpo tremia, e, a sensação foi incrível de estar com aquela princesa, de estar com aquela loira maravilhosa. Os beijos dela eram maravilhosos e provei por mais algumas vezes, até que um dia, tão de repente como quando nos conhecemos, ela resolveu desaparecer, o dia exato não lembro, só lembro que a sensação foi de que tudo não passara de um sonho.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
CONTOS DO ANDARILHO A MULTIPLICIDADE NA UNIDADE. há 1 dia

CONTOS REFLEXIVOS DO ANDARILHO ...
paulocesar Acrósticos 14


A Motivação Correta há 2 dias

“Pois o pecado não terá domínio sobre vós, porquanto não estais deba...
kuryos Artigos 18


A CALÇADA DE PEDAÇOS DE OUTRAS CALÇADAS há 2 dias

Ele acreditava em seu mundo; seu mundo, também esperava por ele. Ele se...
paiva Poesias 31


Ir, importa mais que a direção. há 2 dias

Vens, ama-me de vez em quando, Ainda quem sem tanto interesse. E assim pe...
elisergio Sonetos 16


A CASA DE BARRO há 3 dias

A CASA DE BARRO Por Roosevelt Vieira Leite A casa de barro de minha cun...
paiva Poesias 39


MULHER-ESPETÁCULO há 3 dias

MULHER-ESPETÁCULO Ela sozinha vale já o ingresso!... Seminua no palco...
ricardoc Sonetos 23