Ella IV

13 de Novembro de 2017 FKarvalho Prosa Poética 371


Hoje celebramos a ausência em uma fúnebre marcha.
As pessoas caminham com suas cabeças abaixadas esperando o inusitado algo que mude seu futuro e seu passado.

Escuto a minha voz ecoar e nada volta de lá.
Ela se perdeu na magoa e hoje vive um novo mundo.
Aqui tudo e mais áspero e vendido por um preço vulgar.
Você paga o preço e aquela vida e colocada na estante
em instantes você e algo para decorar.

De cor ela conhece o meu som. Sou musica; sou refrão mesmo com as mesmas palavras ela volta pra ouvir. Perceber, sentir, Sempre...


Leia também
A rua me aceita como sou há 1 hora

A rua me aceita como sou (Livro Poesias Reflexivas- Antonio Ferreira) N...
pfantonio Poesias 28


Não seja superficial há 1 hora

Não seja superficial (Antonio Ferreira-Livro Poesias Reflexivas) Olhe ...
pfantonio Poesias 36


"Dia do amor" há 4 horas

Amanhã é o dia reservado ao Amor, E a fragrância das flores confunde-s...
joaodasneves Poesias 9


"Estou triste" há 12 horas

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 13


"Estou cá a matutar" há 12 horas

Esses dias ando meio triste muito confuso, ando a querer isolar-me, f...
joaodasneves Pensamentos 9


A Humildade nos Cai Bem há 17 horas

Se o domínio total é do Senhor, porque o poder pertence a ele, isto dever...
kuryos Artigos 9