A Última Hora

08 de Julho de 2011 Hermes & Toth Prosa Poética 713

E já é passado o tempo - já é passada a hora!
E todas já se foram - nada mais resta,
Nas buscas eis que apenas se achou o nada.
E nas linhas daquele que tece, e cobre com o manto do destino,
Nas linhas da singularidade,
Eis que o nada é por vez a mais constante e concreta de todas,
E por ela escolho e traço minhas linhas.
Para alcançar às suas mãos.
E quando eu não mais aqui estiver - e meus sonhos não mais existir,
O que restará? A falta do que nunca se teve - talvez!
E de tão ínfimo a ela se assemelha - covardia - talvez!
Quando eu não mais aqui estiver, quem julgará?
E dos julgamentos e lamentos - não os poderei acompanhar,
Vai além do que temos - logo o que temos é menor,
E já não os espero.
Seus enigmas e mistérios sobre mim já não recaem!
Grão de pó! - No meio do todo - mais uma vez serei parte.
Eis que é finda a hora - e virá a qualquer hora,
E magna será, pois será de todas a última!

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Lembra? há 2 dias

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 21


Principio há 2 dias

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 13


Viandar há 2 dias

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 11


Fluxo do tempo. há 2 dias

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 14


Sou há 2 dias

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 12


Ame...! há 2 dias

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 11