A Última Hora

08 de Julho de 2011 Hermes & Toth Prosa Poética 702

E já é passado o tempo - já é passada a hora!
E todas já se foram - nada mais resta,
Nas buscas eis que apenas se achou o nada.
E nas linhas daquele que tece, e cobre com o manto do destino,
Nas linhas da singularidade,
Eis que o nada é por vez a mais constante e concreta de todas,
E por ela escolho e traço minhas linhas.
Para alcançar às suas mãos.
E quando eu não mais aqui estiver - e meus sonhos não mais existir,
O que restará? A falta do que nunca se teve - talvez!
E de tão ínfimo a ela se assemelha - covardia - talvez!
Quando eu não mais aqui estiver, quem julgará?
E dos julgamentos e lamentos - não os poderei acompanhar,
Vai além do que temos - logo o que temos é menor,
E já não os espero.
Seus enigmas e mistérios sobre mim já não recaem!
Grão de pó! - No meio do todo - mais uma vez serei parte.
Eis que é finda a hora - e virá a qualquer hora,
E magna será, pois será de todas a última!

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Sintomático há 2 horas

Divagando pela favela, penso nela olhando a aquarela do sol se pondo. ...
a_j_cardiais Sonetos 25


"Minha humilde casinha" há 2 dias

Tenho na minha casa Quatro cadeiras e um colchão Uma mesa, e roupas pelo...
joaodasneves Poesias 18


Se Poema For Oração há 2 dias

Senhor, este poeta perdido vem Vos fazer um pedido: dai-me Vossa paz. ...
a_j_cardiais Poesias 66


"Bailei com a solidão" há 2 dias

"Bailei com a solidão" A beira do mar espero a Solidão E escuto ja o ...
joaodasneves Acrósticos 15


Perseverar Até o Fim – Parte 1 há 2 dias

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892) Traduzido, Adaptado e Editado por Si...
kuryos Artigos 30


Perseverar Até o Fim – Parte 2 há 2 dias

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892) Traduzido, Adaptado e Editado por Si...
kuryos Artigos 13