Você invadiu minha alma como se ela estivesse livre
Abrindo as janelas do meu quarto escuro,
Onde eu durmo no meu sono profundo
Ainda entorpecido,
Tentando me libertar do seu feitiço..

Como você pôde me tocar sem me sentir?
Como você ousou me iludir com o seu amor?
Agora que o sol se foi,
Eu sinto o inverno chegar sem o seu calor
E sinto frio e me perco nessa dor.

Ilusão que me leva ao abismo,
Trovões que me leva ao desespero,
Sonhos que me destroem,
Agora eu tenho que juntar os meus pedaços no chão,
E tentar ficar novamente inteiro.

Nada que eu senti era real,
Eu achei que estava respirando,
Acreditei que estava salvo da minha escuridão,
Então eu vejo que tudo não passou de um glorioso e doce devaneio..

Eu preciso acordar do mundo dos mortos
Onde minha alma se congela a cada lembrança,
Onde só você é a sagrada chama que queimará em meu âmago
Tirando-me desse leito sombrio,
Libertando-me desses espíritos obsessivos,
Onde você é a minha única esperança.

Eu grito, choro e sangro por dentro
E ninguém ouve,
Ninguém vê,
Ninguém estanca esse sangramento.

Então eu rezo pro meu Anjo da Guarda
Pedindo salvação e compaixão
Que Ele me abrace, me toque, me ame e que segure a minha mão
Salvando-me do nada que me tornei sem amor
Salvando-me desse pesadelo onde só vejo dor e desespero
Me levando de volta ao Paraíso
Onde estarei salvo de você
E de tudo mais que me possa doer,
Onde eu estarei salvo novamente de mim mesmo..