Deusa da minha Infância

06 de Setembro de 2013 Elias Lima Prosa Poética 3047

Me olho no espelho
Já não enxergo o menino tão medroso que era
Não que eu não sinta mais medo
Mas sinto mais coragem para enfrentá-los.

O meu reflexo é outro
O brilho dele me traz uma imagem mais saudável, bonita e com muitas feridas
Talvez com o tempo elas se cicatrizem
E se não cicatrizarem, eu continuarei de pé
De queixo erguido.

A luz do sol que reflete no meu espelho ilumina a minha alma
Agora a luz também habita em mim, e eu me sinto mais seguro
Mas não completamente, só mais forte para enfrentar e encarar o mundo.

Miséria, solidão, desespero, ganância
Tudo me dói.
Um pouco do meu espírito é tirado cada vez que enxergo a tristeza nesse lugar.
Por onde eu passo vejo olhos cansados, corpos quebrados, crianças jogadas nas ruas vendendo suas balas.
Para onde foram nossos corações?
Para algum lugar frio onde ninguém mais sente essas emoções?

Eu queria voltar para a minha bela infância
Onde eu acreditava que tudo tinha salvação
Onde tudo era mágico e bom
Onde tudo era uma doce ilusão
Onde a minha alma dormia em paz sem tristeza e sem peso,
Onde eu sentia o meu espírito vivo
Onde eu era livre para sonhar sem ter medo de me machucar.

Oh doce infância!
Venha logo me buscar
Eu morro a cada dia, esperando tua vinda.
Esperando sua beleza, o seu sol quente, o seu céu límpido
Venha me tirar desse sofrimento existencial
Porque não há remédio para as dores do mundo,
Não há cura para pessoas como eu,
Que criaram um mundo perfeito para si na tentativa de fugir do mundo real,
E que não consegue suportar tamanha injustiça e dor de enxergar essa estrutura de mundo,
Onde milhares são oprimidos em nome do Poder
Onde crianças passam fome por castigo de Deus,
Onde a fé é comercializada
E na busca de se alcançar o céu transformam o mundo em um inferno sem igual.

Oh, Deusa da minha infância!
Vem me libertar deste desespero,
Porque eu não posso mais agüentar esse peso em minhas costas,
Não posso mais acreditar em nada,
Então eu peço a minha renúncia,
Me salve logo deste lugar....

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Lembra? há 1 dia

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 10


Principio há 1 dia

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 9


Viandar há 1 dia

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 9


Fluxo do tempo. há 1 dia

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 10


Sou há 1 dia

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 10


Ame...! há 1 dia

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 8