Alma perdida

08 de Setembro de 2013 Alany Aragão Prosa Poética 408

Ás vezes me vem à sensação da morte próxima, de que nada mais tenho a fazer aqui.
Luto por uma causa inalcançável, pois os sonhos foram feitos apenas para serem sonhados.
Já tentei de tudo, mas no fim sempre acabo por estragar a pouca felicidade que algumas vezes teima em me rodear.
Não sei por que continuar a tentar!
A dor,
A tristeza,
A solidão sempre está a rondar.
Nunca me senti parte de nada, como se fosse apenas uma alma perdida que por uma brincadeira do destino acabou enganando a morte por algumas vezes.
Sinto-me só.
Sinto-me vazia.
Um pó.
Um nada.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 5 horas

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 12 horas

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 5


No Vento da Literatura há 13 horas

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 29


Bendito Amor Eterno há 1 dia

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 12


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 7


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 10