(ela)
Ah amado meu,
Até quando desprezarás o que está sentindo?
Até quando fingirás que não há nada acontecendo?
Até quando lutarás contra esse sentimento?...
Ah amado meu,
Até quando negarás que me ama?
(ele)
Ah amada minha,
Bem sabes que não estou a desprezando,
Bem sabes, não finjo que há algo acontecendo,
Nem tento lutar contra esse nosso sentimento...
Ah amada minha,
Não nego que te amo,
Tenho medo de não ser correspondido.
(ela)
Amado, amado meu!
Percebestes que ambos intimidamo-nos com o amor?
Ambos sofremos,choramos,corremos...
Tivemos medo de encarar, sentir dor?
(ele)
Amada, amada minha!
Sim, percebi; ligeiramente percebi!
Sofremos,choramos,corremos...
Por amor, quase morremos.
(ela)
Oh querido, amado meu!
Viveremos então esse doce momento sublime.
Ainda hoje, se aceitares,
Almejo tanto encontrá-lo...
(ele)
Sim, venha amada minha!
Não perca tempo,
Não vejo a hora de tê-la em meus braços,
Acariciar teus cabelos...
E envolvê-la em meus abraços.