A Ilusão do Amor

09 de Outubro de 2013 Elias Lima Prosa Poética 1428

A porta do meu quarto se fechou novamente
Eu, acreditando naquela luz queimando em meus olhos de beleza diante daquela estrela
Me deixei hipnotizar,
Me deixei vencer,
Me deixei enfeitiçar
E nesse encantamento fui me perdendo
Esquecendo mais uma vez que tudo que um dia chega, se vai
E a alma se iludiu
E um frio congelante novamente sentiu.

A alma cansada de se defender
Cansada de se fechar e de se esconder
Decidiu respirar, abrir as janelas e sonhar.

Sentiu na queda iminente, todas as feridas se abrirem novamente
E pôs-se a sangrar infinitamente.
O inferno do espírito é ser expulso do céu que criou para si e não encontrar uma saída para aliviar essa dor que vai matando todos os sonhos aquecidos com a ilusão de um amor.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Circunstâncias há 5 horas

Não quero me perder, procurando a perfeição... Ser perfeito em quê? ...
a_j_cardiais Sonetos 30


"A maldade" há 16 horas

De que me serve escrever, inventar, sonhar sem pensar No meu interior me a...
joaodasneves Poesias 7


"Não sei" há 1 dia

Hoje tenho vontade de rir Mas também tenho vontade de chorar Ja nem sei ...
joaodasneves Pensamentos 5


Domínio do Pecado ou da Graça há 2 dias

Se é impossível não pecar enquanto estivermos neste mundo, por que J...
kuryos Mensagens 16


Ventinho Delicado há 2 dias

Uma mulher passa com seu rebolado... Um ventinho delicado faz seu vestid...
a_j_cardiais Poesias 48


Mortos Vivos, Vivos Mortos há 2 dias

O que é viver? Tem gente que tem tudo, e não se sente feliz... Fica as...
a_j_cardiais Poesias 47