Hoje conversei com um anjo e via-se em seu rosto uma tristeza única. O halo não mais
incandescia.  os sentimentos humanos haviam tomado aquele coração, ele havia cruzado a linha entre o etéreo e o terreno e se deparou com os pecados da carne, a ira dos homens, e a indiferença
do próximo e mesmo assim ele sorria. fazia das minhas palavras brincadeiras. Moldava o seu meio para que o mundo torna-se algo melhor. Nada servia como encanto. Carregava consigo a semente da tristeza. Ele se separou das asas aceitou o tal do livre arbítrio e se perdeu entre os desejos humanos.