Anjos Caidos

06 de Dezembro de 2013 FKarvalho Prosa Poética 607

Hoje conversei com um anjo e via-se em seu rosto uma tristeza única. O halo não mais
incandescia.  os sentimentos humanos haviam tomado aquele coração, ele havia cruzado a linha entre o etéreo e o terreno e se deparou com os pecados da carne, a ira dos homens, e a indiferença
do próximo e mesmo assim ele sorria. fazia das minhas palavras brincadeiras. Moldava o seu meio para que o mundo torna-se algo melhor. Nada servia como encanto. Carregava consigo a semente da tristeza. Ele se separou das asas aceitou o tal do livre arbítrio e se perdeu entre os desejos humanos.


Leia também
Janela Para o Amor há menos de 1 hora

Abra sua janela para o Amor... Não o amor de um só. O Amor de um sol, ...
a_j_cardiais Poesias 20


Desconstruções há menos de 1 hora

Minha vida muitas vezes fica tão distante dos meus poemas... Quando as c...
a_j_cardiais Poesias 19


"Amiga cadeirante" há 1 hora

Vi alguém que me fez chorar, Enquanto eu passeava a beirinha mar, Ela ar...
joaodasneves Homenagens 4


"A felicidade és tu" há 2 horas

Nada mais bonito Que olhar as estrelas E ver-te a Ti Sentir a brisa da n...
joaodasneves Poesias 5


"Adoraria" há 9 horas

Eu adoraria mesmo era saber! Se realmente não sentes mesmo nada? Se não...
joaodasneves Poesias 8


"Teolenny" há 19 horas

Tu um dia foste meu amor. Eu te amei como nunca tinha amado. Onde juntos ...
joaodasneves Acrósticos 6