Por que nada é perfeito?

01 de Agosto de 2011 Netuh Rodrigues Prosa Poética 526

É burrice tentar até morrer, chega uma hora que cansa. Passei a imagem de maduro, entendido e sensato.
Eu já relaxei.
Joguei no lixo o meu romantismo meloso e trouxe de volta a paixão incessante que eu tinha no começo de tudo. Comecei do zero. Acordei e enxerguei novas possibilidades; hoje despertei transbordando ganância de novos tempos.
Vamos colocar uma pausa no melancolismo e pôr os pés no chão.
Vale a pena?
Atribui novas metas, busquei novos caminhos e me aventurei nas trilhas daquela floresta.
É. Mas antes de tudo, comecei por um caderno em branco. Não tenho mais meus manuscritos passados.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
"Estou triste" há menos de 1 hora

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 4


"Estou cá a matutar" há menos de 1 hora

Esses dias ando meio triste muito confuso, ando a querer isolar-me, f...
joaodasneves Pensamentos 4


A Humildade nos Cai Bem há 5 horas

Se o domínio total é do Senhor, porque o poder pertence a ele, isto dever...
kuryos Artigos 8


Fuga da Inspiração há 6 horas

Preciso terminar um poema que comecei numa empolgação danada... Dep...
a_j_cardiais Poesias 39


Um Dilema há 7 horas

Estou aqui reclamando da minha "vidinha", enquanto tem alguém por aí que...
a_j_cardiais Poesias 37


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 6 há 10 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 15