Bêbado demais pra Amar

24 de Janeiro de 2014 Vinicius Afonso Prosa Poética 1129

Duas garrafas de vinho, um porre.

Não é uma opção, ficar sem um amor no coração, no qual te socorre.

Duas garrafas de vinho, uma madrugada.

Suas lagrimas escorrem, por lembranças desesperadas.

Toques de veludo em seu corpo, uma pele macia.

Lembro dos seus lábios como um homem jamais lembrou um dia.

Duas garrafas de vinho, embriagues.

Apaixonado demais, pra falar o que eu deixei para trás, desta vez.

Seus olhos, mais uma taça, um beijo.

Tonto o suficiente para desinibir seus desejos.

Álcool, cicatrizes, dois corações e tudo combina.

Um sorriso de mulher, olhos de menina.

Duas garrafas de vinho, assim rego minha flor.

Que ela cresça sem conhecer a dor do amor.

Pensamentos, malicia, verso, prosa.

Sempre que eu estender minha mão, lhe oferecerei uma rosa.

Duas garrafas de vinho, duas bocas, dois corações, um par.

Bêbado demais pra amar...

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
"Naveguei" há 6 horas

Naveguei entre mares, e tempestades, ninguém me acompanhou, Meu sofriment...
joaodasneves Poesias 11


O Importante no Poema há 8 horas

O importante no poema, é que ele voe, mesmo não tendo nascido para voa...
a_j_cardiais Poesias 29


LUTA ARMADA há 1 dia

LUTA ARMADA Aqueles tidos como imprescindíveis Pelo afã de lutar toda...
ricardoc Sonetos 8


Paz Celestial há 2 dias

Paz na alma é muito mais Do que paz de mente... pois passa desta par...
kuryos Artigos 18


Poema Rosa Para um Dia de Sol há 2 dias

A Rosa Emília A Rosa que an...
a_j_cardiais Poesias 63


Poema Suado há 2 dias

Estou num deserto de inspiração... Nada passa por aqui... Nem ladrão. ...
a_j_cardiais Poesias 51