A razão da minha escuridão

06 de Fevereiro de 2014 Elias Lima Prosa Poética 1756

Você invadiu os meus sonhos quebrados penetrando em meu inconsciente
Onde eu me encontrava fraco, frágil e inocente (agora estou só doente)
Entorpecido com tudo que eu vi, eu chorei sem poder gritar
Preso ao medo que tinha de você
Meu espírito ainda se encontra atormentado a este pesadelo.

A sua sombra por muito tempo me arrastou
E rastejando em meu próprio sangue eu me encontrei no fim
Sem nenhum resquício de esperança
No precipício da minha mente eu avistava a insanidade permanente
E retraído de medo fiz-me covarde e continuei resistindo fracamente.
Você consumiu toda a minha possibilidade de vida
Me torturou com prazer e divertimento
Uma criança medrosa cresceu, destruída pelo medo que sempre a venceu
E hoje tenta encontrar a toda custa, a alegria e a vitalidade na vida que perdeu.

Em seus braços eu aprendi a sangrar sem chorar
A temer calado para não te perder
Aprendi a enxergar sem esquecer
Aprendi a me assustar sem estremecer.

Na sua frente nunca derramei uma lágrima sequer
Tentei ser o que você sempre quis e sonhou
Hoje eu não me reconheço e nem sei quem realmente sou
(Um personagem para te enaltecer?)
Com a sua força aprendi a temer desde cedo a morte
Como se ela viesse a qualquer momento me dar um rasteira
Um perigo iminente que adoecia a minha alma e atormentava minha mente.
Ao seu lado tive que abandonar a magia da infância para crescer e entender
Que mesmo amando você, eu teria que te temer para continuar a viver.

Fui crescendo e na medida que sentia os meus pés no mundo eu ouvia sua voz
Sempre me enlouquecendo, me assombrando, me roubando os meus próprios pensamentos
Assim então eu vi muitas portas se fecharem em minha existência
Vi que minhas feridas jamais seriam cicatrizadas a cada vez que lembrasse de você.


Homem feito,
Não me orgulho de nada feito.
Tenho ódio e desprezo por mim.
Por ser seu refém.
Por ser o seu personagem, o reflexo das tuas sombras
Por desde o início eu seguir fielmente o meu fim.

Mas eu não quero voltar pra casa
Ainda quero guardar comigo a lembrança que um dia eu imaginei que tudo era perfeito
Na minha imaginação você era o meu herói e me protegia de todos os meus medos.

Minhas feridas me impediram de acreditar e confiar em alguém
Na dúvida certa, eu fugia.
E diante da certeza eu não me refugia.

Agora,
Homem velho e mais introspectivo que nunca
Eu posso entender
Você ainda está comigo
Me assombrando, me ferindo
Entendi o recado da minha vida: tu sofrerás de um eterno ressentimento.
Mas mesmo diante da verdade, do que eu sei eu me recuso, por orgulho eu sei
A te perdoar por tudo que me fez.

Solitário e fracassado que sou, já me habituei neste vazio insano
Com as espadas escuras da solidão eu enfrento em vão os meus fantasmas
Que sempre vencem em minha tentativa frágil de manter esta ilusão ou a certeza de que você me ama como realmente sou.
E quando me vem à mente a possibilidade de te reencontrar
Todos os meus traumas se remexem dentro deste passado que se faz até hoje presente
E eu então, como sempre me acovardo
Como uma criança assustada frente a um herói fraco e doente pelo destino ou castigado por ser vítima de uma sociedade excludente.

Mas a culpa de tudo isso não é sua
É minha por ter te colocado num lugar que não era seu
Que não te pertencia.
Sem nada saber, te dei tudo que era puramente meu
E você reprovou, me acusou e me amaldiçoou na frente de todos.
Suas palavras me empurraram para baixo desde sempre.
E sangrando em cada frase eu tentava me recompor no chão em que você criou para que eu vivesse.
E em minha fraqueza e solidão, hoje eu posso ver claramente:
Você é a razão de toda a minha escuridão.
Obrigado papai.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Circunstâncias há 1 hora

Não quero me perder, procurando a perfeição... Ser perfeito em quê? ...
a_j_cardiais Sonetos 30


"A maldade" há 13 horas

De que me serve escrever, inventar, sonhar sem pensar No meu interior me a...
joaodasneves Poesias 7


"Não sei" há 20 horas

Hoje tenho vontade de rir Mas também tenho vontade de chorar Ja nem sei ...
joaodasneves Pensamentos 5


Domínio do Pecado ou da Graça há 2 dias

Se é impossível não pecar enquanto estivermos neste mundo, por que J...
kuryos Mensagens 16


Ventinho Delicado há 2 dias

Uma mulher passa com seu rebolado... Um ventinho delicado faz seu vestid...
a_j_cardiais Poesias 46


Mortos Vivos, Vivos Mortos há 2 dias

O que é viver? Tem gente que tem tudo, e não se sente feliz... Fica as...
a_j_cardiais Poesias 47