Vapor D água

04 de Março de 2014 Maurício R B Campos Prosa Poética 321

Garota amarradaEla olhou pelo retrovisor, mas ele não estava mais lá. Como se uma memória pudesse se desvanecer como o vapor de uma xícara de chá quente. Seria bom se assim fosse, mas não é assim que as coisas funcionam. Agora as memórias dela seriam o único elo que ela teria com aquela criança que fora seu filho por dois anos.Uma mãe jamais esquece seus filhos, é o que dizem. E enquanto o caminhão se distanciava do campo, ela imaginava o que seria do pequeno em seu pijama listrado de azul e branco. A guerra trouxera um horror que ficara escondido por muitos anos na superfície. Homens se transmutaram em monstros, e toda a população se tornou refém daquela horda que vestia farda e dizia ter alguma autoridade.Uma noite ela voltou até o campo e parou em frente à grade. Sob a luz baça da lua ela se ajoelhou e chorou por alguns minutos, retornando para a vila em seguida. Parecia não haver mais esperança, mas ela ainda acreditava. 


© 2014 Maurício Robe Barbosa Campos

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Bem Lá No Fundo há menos de 1 hora

Eu caio, levanto, choro, canto... Me aborreço, entristeço. Me estresso...
a_j_cardiais Poesias 21


"Só sei que nada sei" há 1 hora

Eu nada sei, Mas juro que te adorei, só sei que nada sei mas sei que t...
joaodasneves Mensagens 5


"Amiga virtual" há 1 hora

Ainda não sei porque te tenho como amiga... as tuas letras são iguais a ...
joaodasneves Pensamentos 4


Moça bonita há 3 horas

Todo mundo tem aquela moça bonita na sua vida..Eu tenho... Moça bonit...
anjoeros Poesias 4


Uma cama , várias interpretações... há 3 horas

Boa noite! Para hoje o que temos,como sempre,é o amor...Mas, nesse texto f...
anjoeros Artigos 6


"Amor proibido" há 3 horas

Porque será que aguentamos em silêncio a ferida? Dissimulamos frente a t...
joaodasneves Pensamentos 5