O medo de um vampiro.

02 de Maio de 2014 Robson SR Prosa Poética 532

É noite, e o medo me corre as vértebras.

O cheiro da maresia só não incomoda mais que o vento frio do mar.

Já é quase dia. Onde ela está? Marcamos aqui.



Calculo que não vem mais, e porque viria?

Talvez um velho vampiro não impressione mais as jovens mulheres.

Quero beber seu sangue, preencher seu sexo!

De todos os medos, só este me resta. O medo da solidão.



A lua está cheia de nuvens estrondosas de tristeza

Cai a chuva e com ela uma melodia viciante.

Perdido no tempo, o hino da chuva me atrai.-Malditos sentimentos.

Serei ainda um jovem?



Ajudei-a em viver a sua vida.

Matei todos os seus amantes.

Dei guarida, mesmo quando o mundo rejeitava a sua face.

Fui um tolo, sem duvidas. Um Tolo!



Paguei sua comida e cuspiu em meu prato.

Me traiu, é certo, me traiu!

Meu ódio, alimenta minha dor. Quero suas entranhas.

Mas meu coração pede seu sexo. Burro!



Seria isso amar?

Bem e mal, matar e morrer?

Só quero esquecer tudo isso!

É melhor ser alegre que ser triste.


Leia também
UM GATO NO ESPELHO há 6 horas

Um gato, parado diante do espelho do quarto de sua dona, discutia com...
madalao Infantil 14


Tudo junto e misturado há 13 horas

Tudo junto. Misturado. Animado. Apaixonado. Completamente dado e entreg...
anjoeros Poesias 14


Quando senti vontade de amar... há 13 horas

Prefiro ser acusado de amar demais do que ser reconhecido por ser aquele q...
anjoeros Poesias 10


Meu café há 1 dia

UM CAFÉ SEMPRE CAI BEM...ANTES DO ALMOÇO,DEPOIS DELE... TE FAÇO UM CA...
anjoeros Poesias 15


Ao pé do ouvido há 1 dia

Vem cá, menina... Deixa eu te falar, bem lá dentro do teu ouvido, tudo ...
anjoeros Poesias 16


Poesia viva há 1 dia

AMO VOCÊ,MINHA POESIA VIVA... TRAZES NO CORPO AS ESCRITAS DA VIDA OS MOM...
anjoeros Poesias 12