Erupção.

09 de Maio de 2014 JWILER Prosa Poética 407

Erupção.

Quando nos olhamos o chão estremeceu.
Não sei que escala atingiu.
E como minhas tremulas pernas me sustentou.
Queria mesmo tocar seu corpo, naquele momento, eleito meu.

Melhor; você correspondeu e compreendeu.
Mergulhamos no mar, na esperança de esfriar.
Tempo e palavras que se perderam.
O queríamos mesmo, nem um oceano apagaria.

Fundimo-nos como matéria em lava quente.
Fusão e fissão deixaram nossos corpos ardentes.
Sentimentos, como o magma quente, emergiram de nossas almas.
O que era dois virou um - amor e prazer se revelaram.

Derretemos a areia com o consentimento do sol.
A praia deserta ficou colorida.
Ficamos a sós no meio desta erupção.

Onde te conheci meu amor.
Será minha eterna recordação.
Cratera adormecida de um jovem vulcão.


Leia também
"Feliz...dia...de...São João" ... há 1 hora

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 4


No Vento da Literatura há 2 horas

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 27


Bendito Amor Eterno há 22 horas

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 11


"Vendo" há 1 dia

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 7


"Te amo vinho tinto" há 1 dia

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 9


Gradeados há 1 dia

O céu está logo ali, depois dessa janela enjaulada... Meu amor é qua...
a_j_cardiais Poesias 60