Ela chega cansada,
quer hoje,
ser bem-amada.

Entra correndo,
deita na cama,
pega o telefone
tecla bem rápido...
toca uma vez,
alguém atende.

Ela logo diz que ama,
da saudade reclama,
diz estar em chamas
querendo por você, inflamar.

Conta que está deitada,
nua na cama arrumada,
louca pra desarrumar.

Você,
tenta argumentar,
ela,
não o deixa falar
e baixinho começa a sussurrar:

- ...me beija!
- ...me pega de jeito?
- ...me ajeita?
- ...me encontra naquela rua, estreita.
- ...te quero e preciso suar!

Você então diz:
- ...também quero!
- ...sempre sonhei, te espero!
Só me diga, onde é este lugar?

Ela estranha,
rapidamente,
senta na cama,
e começa a te perguntar:
- ...quem está falando?

Ele responde:
- ...não importa!

Ela se assusta e logo pede:
- Desculpa, acho que foi um engano,
achei que falava com alguém,
que há tempos desejo encontrar.

Ele, esperto responde:
- Ok, mas agora já sabe,
caso esse alguém, acabe,
me ligue, vou adorar!

E assim,
do nada,
começa mais uma amizade,
e um dia,
talvez,
quem sabe,
o amor,
neles desabe,
de um simples erro ao teclar.
------------------------------
Marco Paschoal