Plante o pranto

sente,pressente

o recinto faminto

cuja dança alcança

e a dor se espanta

na doce criança

sem cor,corpo

lâmina,ânimo

espelho sem lágrimas

foragidas na face

oculta a força

crisma o perdão

e sem razão,cultiva

em vão o todo mundo

mudo.