O Grande Desafio da Mobilidade Urbana

09 de Maio de 2014 EMILIO SANCHEZ Redações 944

Já percebeu como a mobilidade urbana como anda restrita?Já percebeu como que as pessoas andam cada vez mais atarefadas?

Nossas cidades,nossos automóveis nunca pediram socorro como andam pedindo ultimamente,utilizar meios alternativos como metrô,onibus já não atendem as expectativas de nenhuma cidade grande,afinal a tanto automóvel pra pouca malha viária,fora ainda que nesses últimos anos cresceu a intolerância no trânsito,decorrente do stress diário seja no trabalho,ou mesmo no caótico trânsito brasileiro.

Sabemos que é difícil uma mudança clara e precisa,afinal,são poucas pessoas que deixariam de sair com um carro para pegar de repente uma bicicleta(já que moto,onibus e o próprio metrô não servem mais com o mesmo olhar dos anos 80,90)além é claro do risco de ser atropelado por um carro ou até mesmo ser assaltado.

Apostar fichas de uma possível mudança drástica não dá pra acreditar,nem tampouco com relação à abertura de planos eficazes "para desafogar o trânsito" e assim causar menos stress e assim "melhor qualidade de vida para o resto da população".

Um desejo que talvez seria a solução necessária ,seria a volta dos trens de ferro,devido a mão de obra barata,eficaz e gastaria menos que outros transportes como nas estradas;a grande verdade que o gooverno não abrirá mão de seus interesses já que gastar dinheiro errado são para todos os que governarem o Brasil.

Problemas sempre ocorrerão,mas,um pouco de planejamento,responsabilidade social,governamental e uma fiscalização efetiva fazeriam a mobilidade urbana das cidades mais eficaz do que o caótico ambito das pessoas que querem um lugar melhor pra se viver.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Deixe Esse Amor Crescer há 8 horas

Deixe esse amor crescer... Ele está brotando em um coração árido. De...
a_j_cardiais Sonetos 28


Ás palavras não são mais meu legado. há 9 horas

Fiz-me silenciar por que te perdi! Tu me revogara a licença concedida, D...
elisergio Sonetos 6


Não há o que comemorar. há 9 horas

Não há de fato o que comemorar! A virgem do sertão não é independente...
elisergio Sonetos 6


A vida depois daqui! há 9 horas

Ver que a morte não é o fim, é o início! Disse-me com amor chamando de...
elisergio Sonetos 6


Os sentimentos podem se quebrar. há 9 horas

Apesar de tudo havia um quê de saudade, Sufocando todos os gritos de desp...
elisergio Sonetos 6


Tantos dedos em riste e nenhuma mão para ajudar. há 9 horas

Havia em mim aquele alto silêncio, E o velho monge insistia em quebrar. ...
elisergio Sonetos 6