As Vinhas da Ira é o tipo de filme que todo sociólogo ou estudante de Sociologia deveria assistir. Baseado no livro homônimo de John Steinbeck e publicado em 1939, a obra ambienta-se na época da Grande Depressão Americana, quando colonos agrícolas do Estado de Oklahoma migraram para a Califórnia em busca de melhores condições de trabalho, já que a Grande Crise praticamente liquidou a pequena propriedade agrícola, uma vez que os antigos arrendatários destas propriedades foram expulsos de suas terras graças à mecanização crescente do campo (numa tentativa desesperada dos grandes proprietários em saldar suas dívidas com os bancos) e graças também às intensas tempestades de areia que assolaram as áreas rurais de Oklahoma durante praticamente toda a década de 1930. E com isso, a Califórnia passou a ser considerada o destino ideal para estes agricultores expropriados de suas terras e de seu trabalho, já que a Califórnia oferecia trabalho em suas plantações de algodão e laranja, onde os trabalhadores passavam a conviver em acampamentos agrícolas, muitos dos quais insalubres e desumanos. É portanto uma obra sobre a proletarização do trabalhador do campo numa época de profunda recessão da economia americana mas que, passados mais de 70 anos de sua publicação, continua atual e necessário.Leia mais: http://bau-de-resenhas.webnode.com/news/as-vinhas-da-ira/