RESPONSABILIDADE SÓCIO-AMBIENTAL -TRANSFORMAÇÕES E BONS RESULTADOS EMPRESARIAIS A PARTIR DA GESTÃO NATURAL EFICIENTE, EFICAZ E EFETIVA"
Questão Ambiental
• Busca de soluções
- Constatado que o desenvolvimento econômico foi alçado à degradação ambiental e comprometendo a qualidade de vida. Garantir a preservação da natureza se tornou o principal desafio de empresas e do governo.
- Na Década de 70 que se iniciaram a busca de soluções. Investiu-se diretamente em educação e passaram a efetuar auditorias para analisar o grau de desenvolvimento sócio-ambiental, emitir certificações e promover programas de gerenciamento sócio-ambiental.
• Papel do Governo: Metas que nortearão sua política sócio-ambiental.
- Criar Políticas Transversais;
- Criar bases e instrumentos econômicos para o desenvolvimento sustentável;
- Ampliar a parceria com a sociedade, buscando controle;
- Lei nº 9795/99: reconhece a educação sócio-ambiental como um componente essencial e permanente em todo processo educativo, formal e/ou não formal. É preciso perceber a questão educacional em sua dimensão ética, em termos de dignidade humana, de adequação de padrões civilizatórios, as possibilidades de recursos e de equilíbrio da vida na Terra.
• A maior parte dos empresários somente enxerga e investe no marketing sócio-ambiental, se fechando para outras oportunidades, assim deixando de maximizar seus ganhos, perdendo a empresa, a sociedade e o meio ambiente.
• Desenvolvimento empresarial: No Brasil somente agora que estamos enxergando a questão sócio-ambiental como oportunidade de desenvolvimento empresarial. Nossa sociedade não exige de seus políticos e empresários compromissos com soluções sócio ambiental sustentáveis.
- O capitalismo natural refere-se às escolhas que podemos fazer para começar a dar um sentido mais positivo aos resultados econômicos e sociais.
Capitalismo natural advoga a produtividade de recursos – fazer mais com menos, retirar o máximo de benefício possível da energia e material consumidos.
Redesenho da Indústria, Desperdício zero. As empresas que a praticarem não só ocuparão posições de liderança ao abordar alguns dos nossos mais profundos problemas econômicos, ambientais e sociais, como também terão uma vantagem competitiva decisiva mediante o uso apropriado dos recursos, do dinheiro e da sociedade
- Toyotismo:
? Eliminação do desperdício (“qualquer atividade humana que absorve recursos sem criar valor”).
? Eliminação de estoque "produzir o necessário, na quantidade necessária e no momento necessário"

Gestão Sócio-ambiental
• Na iniciativa privada o contato com a natureza torna evidente a satisfação dos ocupantes do local onde há verde, brisa, claridade natural e jardins – Diminui o absenteísmo em quinze por cento e a produtividade aumenta.
Uma estrutura comercial deve estar voltada para o melhor aproveitamento dos recursos naturais. Sabe-se que com a Luz natural os alunos aprendem mais e têm melhor saúde física. Esses atos de Designer alem de economizar energia e água, ainda aumenta a produtividade, aumentando a rentabilidade.

• Reciclagem: Os resultados da reciclagem são expressivos tanto no campo ambiental, como nos campos econômico e social. No meio-ambiente a reciclagem pode reduzir a produção de novos materiais, como por exemplo o papel, que exigiria o corte de mais árvores. No Brasil existem os carroceiros ou catadores de papel, que vivem da venda de sucatas, papéis, latas de alumínio e outros materiais recicláveis deitados para o lixo.